quarta-feira, 10 de agosto de 2016

Hospital Moinhos de Vento inaugura Centro de Oncologia de referência mundial

Hospital Moinhos de Vento inaugura Centro de Oncologia de referência mundial
Com equipamento inédito no Brasil, capacidade de atendimento será ampliada em 30% na nova unidade

O Hospital Moinhos de Vento lança esta quarta-feira (10) a abertura do Centro de Oncologia Lydia Wong Ling. A unidade visa proporcionar o cuidado centrado no paciente, através de avanços tecnológicos aliados ao cuidado de profissionais de excelência. O investimento de R$ 30 milhões permitiu que os três pavimentos que hoje compõem o Serviço de Oncologia fossem remodelados, transformando-o no Centro de Oncologia mais moderno do Sul do país e um dos principais núcleos de referência no tratamento da doença.

A atuação será no tratamento e diagnóstico das principais manifestações da patologia: mama, próstata, colorretal, pulmão e hematológica. A escolha reflete no número de casos. Somando, as quatro primeiras correspondem a quase 80% dos cânceres existentes. Já a neoplasia hematológica se destaca entre os jovens. O aumento da longevidade associado ao tabagismo, dieta inadequada e a um estilo de vida sedentário contribuem para a incidência da doença. O Instituto Nacional de Câncer (INCA) estima que, entre 2016 e 2017, ocorram 600 mil novos casos. E para os próximos anos, esses dados são ainda mais alarmantes. Até 2020, haverá um aumento de 14% no Brasil, e dobrará nos dez anos seguintes.

"Temos a oportunidade de proporcionar à sociedade o que existe de melhor e mais avançado no tratamento do câncer, com o mesmo padrão de diagnóstico e cuidado dos principais centros de referência mundiais, em busca da cura desta doença. Com este desafio, de se superar a cada dia, quem se beneficia é o paciente e sua família, completando o ciclo de retribuição da Instituição à comunidade que a acolheu e na qual exerce a sua missão", ressalta o Superintendente Executivo, Mohamed Parrini.

Este projeto contou com o apoio da família Ling, por meio do Instituto Ling. A homenagem à matriarca da família é um reconhecimento ao trabalho voluntário ao longo de mais de três décadas. “É uma esperança de cura mais rápida e com menos sofrimento para os pacientes que sofrem de câncer. Fico feliz com esse projeto e espero que possa salvar muitas pessoas”, destaca Lydia Wong Ling, com uma expressiva atuação de mais de quatro décadas na Liga Feminina de Combate ao Câncer do Rio Grande do Sul.

A elaboração do conceito de atendimento e de serviços do Centro de Oncologia contou com expertise internacional. Afiliado à Johns Hopkins Medicine International desde 2013, o Hospital Moinhos de Vento atuou em conjunto com a instituição norte-americana no desenvolvimento do projeto, beneficiando-se da consultoria de uma organização líder nas melhores práticas médico-assistenciais.
“Para enfrentar esse grande adversário, precisamos concentrar esforços, criando espaços humanizados e de alta tecnologia. Ninguém cura o câncer sozinho. Por isso, é preciso integrar profissionais especializados, disponibilizar recursos diagnósticos e terapêuticos de ponta, estimular a pesquisa, interagir com outros centros de excelência e ser capaz de fazer a diferença. Vencer essa doença é nossa ambição. O novo Centro de Oncologia do Hospital Moinhos de Vento se propõe a estar sempre na vanguarda da Medicina, com foco no paciente e nas suas expectativas. Acolhimento e avanço constante nortearão a missão que assumimos”, diz Luiz Antonio Nasi, Superintendente Médico.

A nova unidade permitirá, ainda, a integração aos avanços da ciência. Uma das iniciativas será a criação de um grupo médico que vai se dedicar a um programa de imunoterapia do câncer, com o objetivo de aumentar o acesso às novas drogas e reunir conhecimentos sobre efeitos colaterais. Outro serviço oferecido será o de aconselhamento genético, para rastrear e acompanhar membros de famílias com predisposição hereditária ao desenvolvimento de câncer. Os testes de biologia molecular também permitem avaliar as características específicas de alguns tumores, orientando as escolhas terapêuticas.

O chefe do Serviço de Oncologia, Sérgio Roithmann destaca que esse modelo de assistência congrega, no mesmo espaço físico, todos os especialistas, para trocar conhecimentos e favorecer as escolhas mais adequadas. “O tratamento é feito por times, que agrupam Cirurgiões, Clínicos, Oncologistas, Radioncologistas e diversas especialidades médicas e assistenciais. As chances de cura aumentam se esses profissionais estão juntos e podem discutir os casos, oferecendo novas modalidades de tratamento. Assim, diminuem as sequelas, com procedimentos cirúrgicos menos agressivos: a preservação de órgãos e manutenção de funções normais é uma realidade no tratamento do câncer. Contra todas as dificuldades e contra todos os estigmas do passado, estamos num momento de grandes oportunidades. Queremos chegar ao ponto de o câncer ser a doença crônica mais curável da medicina”, conclui.

Um dos diferenciais do núcleo será a tecnologia TrueBeam, que gera benefícios para o paciente através do tratamento mais efetivo como menos toxicidade. Para ampliar as melhorias, o Hospital Moinhos de Vento, em uma atitude pioneira, é a primeira instituição brasileira a utilizar uma tecnologia ainda inédita no país: o Sistema Calypso. “O equipamento, integrado ao acelerador linear, permite monitorar, durante a aplicação de radiação, eventuais mudanças de posicionamento do tumor”, ressalta o Coordenador da Unidade de Radioterapia e Radiocirurgia, Wilson de Almeida Junior. Atualmente, são realizados 1.100 tratamentos de novos casos de câncer por ano na Instituição. A expectativa é aumentar a capacidade de atendimento em 30% com o novo equipamento.

Medicina de excelência, benchmark internacional, tecnologia de ponta, compartilhamento de conhecimento entre as diversas especialidades, pesquisa clínica e celeridade nos processos são os pilares de atuação do Novo Centro de Oncologia do Hospital Moinhos de Vento.


Para marcar o lançamento, à noite o Hospital realiza uma conferência e coquetel para convidados. Entre os presentes, estará Radio-oncologista e diretora do Johns Hopkins Breast Cancer Center - Green Spring Station, Fariba Asrari. A especialista é reconhecida pelo trabalho desenvolvido junto a pacientes com câncer de mama através da utilização da melhor tecnologia disponível atualmente em equipamentos radioterápicos. A médica foi convidada pela sua referência mundial no conhecimento de atuais e futuras tecnologias no combate à doença.

sábado, 6 de agosto de 2016


http://cbacred.org.br/seminario-nacional/viii/

Hospital São Vicente de Paulo realiza plano de contingência de crise para Olimpíadas

Hospital São Vicente de Paulo realiza plano de contingência de crise para Olimpíadas



Localizado a menos de dez quilômetros do Maracanã, palco da abertura dos Jogos Olímpicos Rio 2016, o Hospital São Vicente de Paulo (HSVP) colocou em prática seu plano simulado de atendimento a múltiplas vítimas de catástrofe, na semana que antecedeu a inauguração oficial das Olimpíadas. "Esse é um evento histórico e de grande vulto internacional, com possibilidade de ocorrência de situação de emergências, por variados motivos. Sendo assim, a Diretoria Executiva do hospital achou por bem convocar seu Comitê Extraordinário de Crise para testar o Plano de Emergência e Contingências", afirma a CEO do HSVP, Irmã Marinete Tibério.
O Plano, que envolveu 22 profissionais de vinte setores do hospital, foi ativado a partir de uma situação hipotética de explosão de artefato no Metrô carioca, que afetou quatro vagões e vitimou quatrocentas pessoas, sendo sessenta delas encaminhadas ao HSVP.

Conforme a simulação, dentre as vítimas, encontravam-se 38 adultos com politraumatismo e ferimentos graves, inclusive uma gestante de sete meses, duas pessoas com necessidade de amputação de membros inferiores e cinco crianças menores de cinco anos, que inspiravam cuidados especiais. "Acionamos o Comitê de Crise, às 20h10min de uma noite na qual a cidade estava com cerca de 130 quilômetros de engarrafamento devido ao número de turistas e atletas que já estavam no Rio, uma realidade bem plausível de acontecer", relata Ir. Marinete, que ficou satisfeita com o resultado do treinamento.

"Convocamos o Comitê Extraordinário de Crise antecipadamente, revisamos o nosso Plano de Emergência e Contingências por conta do evento olímpico e definimos que o estado de emergência institucional se daria através de telefone e Whatsap, com o acionamento dos membros do comitê com a chave 'Código Vermelho'. Os primeiros chegaram ao hospital em apenas 19 minutos após o alerta. O tempo médio de chegada foi de 40 minutos", celebra a CEO, que ressalta que mesmo durante o deslocamento, os membros do comitê de crise já convocavam os profissionais de segundo escalão para se dirigirem ao hospital.
Segundo a gestora, além das áreas assistenciais, o plano englobou os setores da Qualidade e Risco, Engenharia, Farmácia, Tecnologia da Informação, Serviço Auxiliar de Diagnóstico e Terapia, Serviço de Operações e diretorias de Suprimentos, Serviços e Estrutura e Relacionamento com o Paciente, além da Comissão de Controle de Infecção Hospitalar e da Assessoria de Comunicação do hospital. "Todas as áreas tiveram que rodar seus respectivos planos para casos de situação de crise. A direção do HSVP está realmente comprometida e atenta para entrar em ação em caso de calamidade pública, tanto que reforçamos nossos suprimentos", informa a CEO.

Vale ressaltar que o Hospital São Vicente de Paulo é acreditado pela Joint Commission International desde 2008; há seis anos faz parte do ranking dos melhores hospitais e clínicas da América Latina, elaborado pela consultoria América Economía Intelligence; e foi apontado recentemente pela Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) como um dos hospitais brasileiros que oferecem a máxima segurança e qualidade no cuidado dos pacientes.


terça-feira, 12 de julho de 2016

Curso: Qualidade e Segurança em Saúde - Gestão de Risco - RJ


Curso: Qualidade e Segurança em Saúde - Gestão de Risco - RJ
Instrutor: Walter Vieira Mendes - Doutor
Data: 11,12 e 13 de Agosto
Carga Horária:24 horas
Valor: R$ 1.000,00 
Local: CBA - Rua São Bento, 13 - 4º andar, Centro - Rio de Janeiro/RJ

EMENTA
Apresentação da melhoria da qualidade como processo contínuo de redução de riscos para pacientes e profissionais, de racionalização na utilização de recursos e de aumento da eficiência dos processos. 

CONTEÚDO PROGRAMÁTICO
Monitoramento dos processos. Coleta e análise de dados. Programa de Melhoria da Qualidade e Segurança. Risco em saúde. Utilização de recursos. Qualidade dos Serviços hospitalares - Patologia Clínica, Serviços de Imagem, Farmácia, Laboratório de Análises Clínicas.


PÚBLICO-ALVO
Profissionais de saúde, gestores e lideranças intermediárias.

CARGA HORÁRIA
24 horas

INSTRUTOR
Walter Vieira Mendes – Doutor
Doutor em saúde pública pela Fundação Oswaldo Cruz, Mestre em políticas e planejamento em saúde pela Universidade Estadual do Rio de Janeiro e médico pela Universidade Federal do Rio de Janeiro, com residência em gastroenterologia. Experiência profissional inclui o cargo de diretor administrativo do Hospital Geral de Bonsucesso; diretor geral do Hospital Geral de Nova Iguaçu; assessor de Desenvolvimento Institucional da Secretaria Municipal de Saúde, Subsecretário de Estado de Saúde. Docente em cursos de qualidade em saúde e segurança do paciente sistemas e serviços de saúde, gestão hospitalar, saúde do idoso, e especialização em saúde pública.Coordenador de cursos presenciais e a distância em gestão em saúde e qualidade em saúde. Consultor em gestão a diversos órgãos. Avaliador de serviços de saúde em acreditação. Autor de livros e artigos sobre avaliação da qualidade em serviços de saúde, segurança do paciente e atendimento domiciliar. Representante da Fundação Oswaldo Cruz no Comitê de Implantação do Programa Nacional de Segurança do Paciente. Colaborador do portal PROQUALIS.


Inscrições
http://cbacred.org.br/eventos/2016/formulario.asp?curso=Qualidade+e+Seguran%E7a+em+Sa%FAde+-+Gest%E3o+de+Risco+-+RJ

quinta-feira, 16 de junho de 2016

PROFISSIONAIS DE SAÚDE EM BUSCA DE CONHECIMENTOS E QUALIFICAÇÃO


PROFISSIONAIS DE SAÚDE EM BUSCA DE CONHECIMENTOS E QUALIFICAÇÃO

O CBA, por meio da Coordenação de Ensino, oferece 08 cursos em EAD de capacitação e aperfeiçoamento para profissionais da área de saúde que queiram agregar conhecimento e qualificação na sua carreira profissional através do aprimoramento de suas praticas seguindo os padrões de qualidade na prestação de serviços, segurança do paciente e acreditação internacional.

Os cursos em EAD são divididos em três áreas de conhecimento: Conhecimentos dos Padrões de Acreditação Qualidade na prestação de serviços e Gestão de risco.

Em Conhecimento dos Padrões de Acreditação, o profissional de saúde entra em contato com todo o universo do conhecimento e utilização do Manual de Padrões de Acreditação da JCI para Hospitais e também o Manual de Padrões para Operadoras de Plano de Saúde. Os cursos são:

- Acreditação Internacional em Instituições de Saúde, conhecimento da metodologia com ênfase nos processos;

- Manual de Padrões de Acreditação JCI para Hospitais, conhecimento do manual;

- Acreditação em OPS, conhecimento do Manual da RN 277/2011.

Os cursos da área de Qualidade introduz ao profissional de saúde o conhecimento para gerenciar os diversos setores de uma instituição de saúde e vai conhecer os protocolos e normas reconhecidos nacionalmente e internacionalmente.. Os cursos são:

- RDC-36 – Implantação do Núcleo de Segurança do Paciente;

- Gerenciamento das informações baseado no Programa de Acreditação Internacional.

Na área de Gestão de Risco, o aluno vai conhecer os protocolos de prevenção e prevenir possíveis problemas, com ênfase no protocolo de redução de retrabalho e custos. Os cursos são:

- Qualidade e Segurança aplicada as Instituições de Saúde;
- Indicadores de Desempenho baseado no Programa Internacional de Acreditação; 

- Lean para Hospitais. 

Os cursos podem ser adquiridos por instituições de saúde para seus colaboradores por um valor diferenciado, informando o números de participantes enviaremos a proposta, entre em contato com o e-mail: eventos@cbacred.org.br

Caso faça a opção individual venha conhecer nossos cursos em EAD através do link:

http://ead.cbacred.org.br/

Maiores informações:


Coordenação de Ensino: 21 32998202 / 32998243


segunda-feira, 6 de junho de 2016

Verificação de credenciais médicas: é realmente necessária?



Verificação de credenciais médicas: é realmente necessária?
* Por Regina Müller
Foi com surpresa e certa preocupação, que as instituições acreditadas no Brasil e em todo o mundo perceberam as novas exigências do Capítulo SQE – Educação e Qualificação de Profissionais – da 5ª edição e atual versão do Manual de Acreditação para Hospitais da Joint Commission International (JCI) – representada no Brasil pelo Consórcio Brasileiro de Acreditação (CBA).
De acordo com os novos padrões do Capítulo (SQE.9), não basta a instituição solicitar aos profissionais médicos a apresentação de suas credenciais, como diploma, e certificados de conclusão de cursos de especialização, como residência médica, pós-graduação e especialização, mas também é necessário que todos esses documentos sejam validados junto às instituições formadoras, processo denominado “validação na fonte primária”.
Leia na íntegra http://cbacred.org.br/noticias/2016/06/04.asp

Metodologia reduz desperdícios, aumenta produção e causa impacto nos custos e lucros das instituições de saúde.



Metodologia reduz desperdícios, aumenta produção e causa impacto nos custos e lucros das instituições de saúde.
Ela surgiu, no Japão, na década de 40 na indústria automotiva e só chegou à área hospitalar sessenta anos depois. Estamos falando de uma metodologia capaz de produzir serviços de alta qualidade, com processos otimizados e seguros, o que implica na redução do desperdício, de erros de processos e eliminação do retrabalho, impactando diretamente nos custos relacionados. É a metodologia Lean, já implementada com sucesso em hospitais norte-americanos e que, aos poucos, vem despertando interesse de profissionais e instituições de saúde brasileiras.
Educadora para acreditação de instituições de saúde e docente do Consórcio Brasileiro de Acreditação (CBA), Ana Luiza Demarchi Geloneze, especialista com formação Black Belt na metodologia Lean Six Sigma, lembra que o Virginia Mason Medical Center (EUA), um dos pioneiros da adoção da metodologia, era até então um hospital deficitário que enfrentava grave crise institucional devido a um erro na assistência. “Após um árduo trabalho aplicando Lean, figurou entre os melhores hospitais dos Estados Unidos por seis anos consecutivos, de 2006 e 2011, sendo inclusive eleito pelo Leap Frog Group (organização sem fins lucrativos que avalia a segurança dos hospitais) como o melhor hospital norte-americano”, salienta. Segundo ela, outra instituição daquele país a adotar a metodologia foi o ThedaCare. Com sete hospitais e mais de 6.800 funcionários, a aplicação da ferramenta gerou uma economia superior a U$ 27 milhões. “O modelo de cuidado colaborativo desenvolvido e orientado pela metodologia Lean, resultou em uma redução de 25% dos custos globais da assistência. Entre 2008 e 2011, o ThedaCare aumentou em quase 20% a margem bruta de seu fluxo de caixa”, enfatiza Ana Geloneze, dizendo que, no Brasil, já existem diversas instituições hospitalares que iniciaram sua jornada Lean, revelando resultados expressivos.
Leia na íntegra http://cbacred.org.br/noticias/2016/06/03.asp

Postagens populares